Featured Posts

Topo
25 out

Dicas para você escrever melhor em seus artigos

Separamos algumas dicas para você começar seus artigos de maneira clara e fácil para todos os públicos. Elas, são dicas que podemos usar todos os dias nos textos que produzimos. Sabemos o quão importante é ter uma comunicação facilitada para todos, onde qualquer pessoa possa compreender e entender a informação que estamos passando à elas.

1. Palavra de Transição

O objetivo do texto é fazer o leitor ler a próxima linha, mas como fazer isso, para ficar conectado apenas com palavras simples?

PALAVRAS DE TRANSIÇÃO

Elas são palavras e frases que juntam duas ideias, sentenças ou fragmento de sentenças.

Palavras de transição podem incluir, por exemplo, conjunções: “e, mas, ou, para, senão”. Exclamações, como: “claro, bem, sim, não” e conclusões como: “logo, assim, enfim, afinal”.

Essas palavras podem parecer simples, mas que para os leitores, o texto fica mais simples, objetivo e claro para ler.

Você pode utilizar essas palavras de transição de um forma bem mais poderosa, ao usá-las em início de sentença, ou até mesmo de um parágrafo.

 

2. Repetição de Palavras

Através da repetição de palavras, podemos usar esse poder de detectar os leitores e atraí-los.

Como por exemplo:

Você tem medo de largar o seu emprego e viver sem uma fonte constante de renda. Você tem medo dos olhares críticos e desconfiados dos seus familiares e amigos, quando eles ouvirem que a internet é agora seu lugar de trabalho. Você tem medo de passar fome, de não ter como pagar suas contar e saber que seus familiares não podem contar com você.

Percebe que eles dão um ritmo à leitura?

Talvez essa sensação seja apenas uma ilusão. Talvez as suas ideias sejam péssimas. Talvez você seja apenas tolo em busca de uma fantasia.

Para você conseguir aproveitar ao máximo o poder da repetição, usa apenas 3 vezes.

Menos do que isso, nosso cérebro não detecta um padrão. Mais do que isso, nosso cérebro pensa como um exagero por atenção.

 

3. A regra do “três”

Esta regra é parecida com a ideia anterior, mas sem necessidade de repetição das palavras. Ela representa uma forma específica de conexão com o leitor através de ideias mais memoráveis, agradáveis e interessantes.

Percebe a conexão entre as 3 palavras acima?

Você gostou dessas 3 dicas acima de como escrever melhor? Então separamos mais dicas que poderão ser verdadeiras muletas de apoio para seus próximos textos.

Dica 1 : Conheça bem seu público alvo

Escrever um artigo para um público-alvo específico permite você responder as seguintes perguntas:

O que seus leitores já sabem que precisa ser explicado com mais detalhe?

O que é interessante e relevante para eles?

Quais os maiores sonhos e desejo deles?

Exemplo: “X que desejam Y”

“Artistas que estão com dificuldades para ter uma vida com o dinheiro ganho com seus trabalhos”

Dica 2: Torne o seu artigo escaneável

Infelizmente, nós lemos cada vez menos e mais rápido, escaneando textos em buscas de dicas preciosas com resultados imediatos. Ao invés de você pensar que deve escrever pouco para não irritar seu leitor, procure pensar diferente.

Veja algumas dicas abaixo para você deixar seu texto mais escaneável:

  • Listas. Sim, você está lendo uma lista nesse exato momento. São eficientes porque transmitem a necessidade de ler o próximo item.
  • Subtítulos. Use os cabeçalhos (subtítulos) 1, 2 e 3 no seu WordPress para quebrar partes do seu texto.
  • Enfatize os principais pontos. Procure usar palavras em negrito ou em itálico para destacar partes importantes do seu texto.
  • Imagens. O casamento de imagens com subtítulos funciona muito bem para definir transições entre determinadas partes do seu texto.
  • Pensamentos e frases. Se uma imagem vale mais que mil palavras, às vezes, um pensamento forte e inspirador pode expressar mais que qualquer imagem. Abaixo, um dos meus favoritos.

Dica 3: Escreva sentenças curtas

Você já recebeu um email ou leu um texto em que o autor colocou 10 linhas de texto em um mesmo parágrafo, sem espaço algum?

Quando você escreve com sentenças curtas, quebrando mais o seu texto, você garante uma sensação mais rápida de leitura, além de não tornar o texto automaticamente chato, associado a um artigo científico ou acadêmico.

Logo, procure usar, no máximo, 5 linhas por parágrafo. Use também mais separações no seu texto através de vírgulas, pontos e palavras de transição.

Dica 4: Não exagere ao enfatizar determinados trechos

Enfatizar uma parte do seu texto é fundamental para quebrar a monotonia, destacar as principais ideias e tornar seu texto mais escaneável.

Porém, quando você usa em excesso palavras em negrito, em itálico, ou até mesmo em CAIXA ALTA, nada irá se destacar no seu texto.

Portanto, não exagere ao enfatizar trechos do seu texto. Use esse recurso com moderação.

Dica 5: Mate objeções

Dúvidas, questionamentos, objeções.

Você escreve e busca mostrar o seu ponto de vista da melhor maneira. Porém, se o leitor ficar com o pensamento “é, mas…” você está perdido.

Seja para vender um produto ou convencer seus leitores através de uma ideia, você precisa entender quais as possíveis objeções que eles terão ao longo da leitura do seu texto.

Uma forma simples de vencer objeções é utilizando a sentença final “mesmo que […]”.

Veja o exemplo:

Nesse artigo, você aprenderá como escrever bem, de maneira clara e persuasiva, mesmo que você esteja começando a escrever seus primeiros artigos.

Mate as objeções ao longo do caminho nos seus artigos e você ganhará mais leitores fiéis e ávidos para receber seus conteúdos.

Dica 6: Use Metáforas, Comparações e Analogias

Você deseja sair do ponto A (onde você está) para alcançar um objetivo, o ponto B.

Porém, você não sabe ao certo como percorrer esse caminho.

Medo. Ansiedade. Falta de conhecimento.

Esses são os fatores que impedem você de alcançar seus maiores sonhos e objetivos. Sonhos que você nasceu para viver com plenitude.

Agora, imagine se você tivesse em mãos um mapa. Um verdadeiro guia que mostrasse em detalhes o passo-a-passo para te levar do ponto A ao ponto B.

Um guia recheado com conhecimento, com atalhos para andar mais rápido e com os maiores perigos a serem evitados.

E, como um passe de mágica, o seu medo, a ansiedade e a falta de conhecimento, se transformam em confiança, energia e sabedoria para trilhar essa jornada para mudar sua vida.

Você tem agora apenas duas decisões: Continuar parado observando seus sonhos e objetivos ficarem cada vez mais distantes…

Ou decidir lutar pelo que é seu por direito. Percorrer esse caminho para atingir seu sucesso e viver a vida que você sempre sonhou.

Esse trecho acima é um exemplo com metáforas e analogias que poderia ser utilizado em praticamente qualquer tipo de texto para transmitir uma vontade de mudança, em que você poderia oferecer suas ideias (ou produto) como sendo esse mapa, o guia necessário para seu leitor percorrer o caminho de A até B.

Metáforas, comparações e analogias são ferramentas poderosas para você ter (e usar) no seu arsenal como escritor. Portanto, sempre que o texto ficar complicado e sem ritmo, procure usar essas ferramentas para facilitar o entendimento de um ponto de vista.

Dica 7: Use Bullet Points

Bullet points ajudam o leitor a identificar um grupo de ideias relacionadas. Eles conseguem quebrar uma densa sentença em uma lista fácil de se ler, além de ajudar na organização visual, garantindo maior destaque para essa área no seu artigo.

Veja como a sentença acima ficaria utilizando as Bullet Points:

  • Ajudam o leitor a identificar um grupo de ideias relacionadas
  • Quebram uma densa sentença em uma lista fácil de se ler
  • Ajudam na organização visual, garantindo maior destaque para essa área no seu artigo

Bem melhor, você concorda?

Dica 8: Evite o “Gerundismo”

Leia esse texto:

“Não fique escrevendo (nem falando) no gerúndio. Você vai estar deixando seu texto pobre e estar causando ambigüidade, com certeza você vai estar deixando o conteúdo esquisito, vai estar ficando com a sensação de que as coisas ainda estão acontecendo.

E como você vai estar lendo este texto, tenho certeza que você vai estar prestando atenção e vai estar repassando aos seus amigos, que vão estar entendendo e vão estar pensando em não estar falando dessa “maneira irritante”.

Você percebe como fica difícil e demorado ler o texto acima, carregado de “gerundismo”, o uso deliberado de gerúndios?

Ao invés de usar frases como “você vai estar deixando”, “vai estar ficando”, vão estar pensando”, use: “deixará”, “ficará”, “pensarão”. Você economiza espaço e garante uma comunicação mais ativa.

Dica 9: Evite redundâncias

Explique seu ponto uma única vez, de modo claro e objetivo.

Evite redundâncias como essa:

“Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez, ou, por outras palavras, não repita a mesma ideia várias vezes.”

Dica 10: Evite siglas e abreviações

Algumas siglas e abreviações podem ser bem úteis para uma conversa mais rápida.

Porém, as chances são de que algum leitor seu não irá compreender o uso de uma sigla ou abreviação, por mais comum que ela seja para você.

Quando você escrever, busque alcançar o máximo número de pessoas possível, mesmo que você precise de mais tempo para explicar algumas abreviações ou siglas.

Dica 11: Use palavras mais simples ao invés de rebuscadas

Um professor de um amigo meu devorava o dicionário em busca das palavras mais rebuscadas e complicadas.

Ele acreditava que o uso dessas palavras o tornavam mais inteligente perante os seus alunos.

Porém, o excesso de palavras complicadas tornava a sua mensagem extremamente difícil de ser entendida.

E toda a classe o via como um professor frustrado em busca de atenção, ao buscar parecer mais inteligente através de palavras complicadas.

A comunicação com seus leitores deve ser a mais simples possível. Somente desse modo, você conseguirá fazer com que todos entendam suas mensagens, ideias e as compartilhem.

Dica 12: Conte histórias

Uma boa história é autêntica, criativa, faz uma conexão emocional e pessoal, inspira ação e leva o público a uma jornada de mudanças e transformações.

Storytelling é a mais antiga forma de passar conhecimento através de gerações. Ela representa também como olhamos para diversos fatos e tomamos opiniões, já que somos influenciados por histórias e pela forma como as interpretamos.

As pessoas que contam e acreditam em histórias iguais possuem valores semelhantes. A visão de mundo que temos é, simplesmente, uma coleção de histórias sobre fatos que acreditamos. Logo, uma boa história é fundamental para criar uma sensação de “nós”.

Histórias compartilhadas, valores compartilhados, visões de mundo compartilhadas. A ideia de pertencer a um grupo específico, uma tribo. Sem uma história, não há conflito, porque não é possível existir “nós” se não houver “eles”.

Utilize histórias para criar uma conexão no nível emocional com seu público. Eles irão se identificar mais profundamente com seus valores, sua missão de vida e a forma como você vê o mundo.

E a batalha entre heróis e vilões foi baseada no meu filme favorito de todos os tempos: Batman, o Cavaleiro das Trevas, com épicas ilustrações do Batman e do Coringa ao longo do artigo.

São conexões simples, mas efetivas como essas, que podem aproximar ainda mais você dos seus leitores. Não tenha medo de contar histórias ou compartilhar mais sobre sua visão de mundo, gostos e preferências.

Dica 13: Use palavras persuasivas que mexem com a mente

Você sabia que existem algumas palavras poderosas que chamam nossa atenção, mesmo que inconscientemente?

Uma dessas palavras é “você“. Embora esse texto fora escrito para todos os leitores, usar a palavra “você” é uma forma muito efetiva de trazer a comunicação coletiva para “um-para-um”.

Essa é uma relação que aproxima o leitor do autor, pois transmite a sensação de exclusividade e proximidade.

O uso de palavras poderosas no seu texto irá agir para chamar a atenção do leitor e fazê-lo tomar alguma ação, mesmo que seja continuar lendo o seu texto.

Outras palavras persuasivas que mexem com nossa mente:

  • Porque (garante sentido ao seu argumento, mesmo que o leitor não concorde com ele)
  • Grátis (quem não gosta de materiais grátis e de qualidade?)
  • Novo (a evolução nos ensinou que o novo é melhor do que o antigo)
  • Agora (desperta um senso de urgência na tomada de decisão)
  • Aqui (muito efetivo quando você usa a combinação “clique aqui” para um link)

Dica 14: Revise a ortografia do seu texto

Você quer irritar o seu público? Então deixe de lado a hortografia do seu texto.

Concerteza, pra mim escrever bem, fazem 10 anos de prática, mais, derrepente, este seje um dos melhores textos escrevidos des de o início. Porisso, agente deve sempre continuar aprendendo.

Com tantas regras e mudanças na língua portuguesa, as chances são grandes que o seu texto tenha um erro aqui ou ali, principalmente quando ele é bem extenso.

Erros pequenos que são perdoáveis…

Porém, cometa alguns dos erros graves ilustrados acima e seu leitor sairá correndo do seu site ou blog.

Uma dica extra: Se possível, não revise seu texto logo após escrevê-lo. Deixe algumas horas (ou até dias) passarem para fazer uma leitura e filtragem melhor do texto.

Dica 15: Sempre tenha uma call-to-action bem definida

O que você deseja que o leitor faça assim que ele terminar de ler o seu artigo?

  • Inscrever o email dele na sua lista de email?
  • Deixar um comentário?
  • Compartilhar nas redes sociais?
  • Clicar em um link para conhecer melhor sobre um produto/serviço seu?
  • Continuar lendo outro artigo no site?

Não importa qual seja o seu objetivo, ele precisa estar muito claro, sendo impossível o leitor passar por ele despercebido.

Escrever bem, de forma clara e objetiva não é fácil. Requer tempo, prática e muita leitura de grandes autores.

Não há comentários enviados. Seja o primeiro a comentar.

Sorry, the comment form is closed at this time.